Home
Na passada sexta-feira, dia 28 de Novembro, realizou-se na Biblioteca Pública de Évora a quinta edição das Conferências do Cenáculo, dedicadas ao tema “Bibliotecas e Leitura”. Tal como em 2004, esta conferência deu continuidade à colaboração entre a BPE e o CIDEHUS.UE (Centro Justificar completamenteInterdisciplinar de História, Culturas e Sociedades da Universidade de Évora).

Este ciclo de conferências têm como objectivo apresentar uma reflexão sobre estudos realizados, pretendo-se dar pistas e abrir novos caminhos de investigação. Como tal, nesta V conferência discutiu-se o papel desempenhado por diversos tipos de bibliotecas que operam em contextos e com públicos diferentes. Também se responderam a algumas questões sobre práticas de promoção de leitura em biblioteca: como se concretizam, que modalidades, como se articulam com outras instituições, como se praticam e como se utilizam? Quais os factores que poderão ajudar ou dificultar o seu desenvolvimento? E que competências deverão ter os profissionais que trabalham neste campo? Qual o enquadramento institucional da promoção da leitura a nível nacional?

Aqui ficam uns breves tópicos das várias comunicações.

Plano Nacional de Leitura – uma estratégia em rede
Isabel Alçada

(professora adjunta da Escola Superior de Educação de Lisboa, comissária nacional do Plano Nacional de Leitura e escritora, sendo as suas obras de maior sucesso como co-autora junto com Ana Maria Magalhães da colecção “Uma Aventura”)

Nos últimos dois anos, o PNL envolveu a sociedade portuguesa na tarefa de promover a leitura estabelecendo uma rede de parcerias entre organizações públicas, privadas e da sociedade civil, que têm vindo a corresponder ao mote Ler+ em pólos de acção autónoma, articulados numa estratégia nacional. Esta comunicação convidou as assitência a fazer uma análise global da acção do PNL, propondo uma abordagem conceptual e empírica dos seus diferentes programas e iniciativas.

Os programas de promoção da leitura da DGLB
Maria Luísa Cabral

(mestre em Cultura e Literatura Portuguesa Contemporânea pela Universidade Nova de Lisboa e é técnica superior da Direcção-Geral do Livro e das Bibliotecas)

Nesta comunicação foi dado destaque ao Programa de Promoção da Leitura e ao Programa de Acções de Promoção de Leitura / Itinerâncias. O primeiro pretende dar um contributo para um política de criação de novos públicos leitores e de combate à iliteracia e aos baixos índices de leitura, estando agora articulado com o PNL. O segundo programa é constituído por uma série de projectos que foram apresentados à DGLB ou encomendados a especialistas em leitura. Estes projectos são disponibilizados anualmente às bibliotecas, cuja carteira de acções tem vindo a diversificar-se e o número de bibliotecas a solicitarem estas acções tem vindo a crescer.

Ensino e formação, lazer e informação: práticas nas bibliotecas de estabelecimentos prisionais em Portugal
Fernanda Ferreira Serrano
(licenciada em História; diplomada pelo Curso de Especialização em Ciências Documentais, variante Biblioteca;coordenadora do Centro de Documentação e Informação do Ecomuseu Municipal do Seixal)

Na comunicação foi apresentada a análise das bibliotecas de estabelecimentos prisionais em Portugal através das perspectivas dos responsáveis pelas mesmas e de directores dos estabelecimentos prisionais. A investigação foi realizada em seis estabelecimentos prisionais portugueses, seleccionados a partir de um questionário exploratório.

Comportamentos de pesquisa de informação dos alunos em contexto de biblioteca escolar
Ana Paula Marques Gonçalves

(licenciada em História pela Faculdade de Letras de Lisboa; aguarda defesa de tese do Mestrado em Ciências da Educação – Aprendizagem e Desenvolvimento Psicológico; professora do 3º ciclo e ensino secundário na Escola Secundária Alfredo dos Reis Silveira – Seixal)

O domínio das competências de informação possibilita ao aprendiz – que neste caso se centra no leitor adolescente em contexto da biblioteca escolar – a liberdade de escolha do seu percurso de pesquisa de informação, através do reconhecimento das suas necessidades, das diferentes particularidades de cada tipo de documentos, da utilização correcta das fontes de informação, assim como dos procedimentos para localização, identificação e selecção da informação relevante. Cumpre-se o propósito da literacia da informação, como processo que se inicia com a percepção da necessidade de saber seleccionar a informação, de socialização do acesso físico e intelectual à informação, que acontece lentamente, envolvendo toda a comunidade escolar e sendo, de facto, enriquecida em contexto de biblioteca escolar.


O voluntariado na promoção da leitura – dois anos de experiência de cooperação entre a Fundação Eugénio de Almeida e a Biblioteca Pública de Évora

Tânia Semedo Silva
(licenciada em Sociologia pela Universidade de Évora; pós-graduada em Toxicodependência e Patologias Psicossociais pelo Instituto Miguel Torga – Coimbra; técnica de acompanhamento de projectos na Fundação Eugénio de Almeida)

O projecto Voluntariado Cultural e a Biblioteca resultou da colaboração entre a Fundação Eugénio de Almeida e a Biblioteca Pública de Évora para promover o voluntariado no domínio da cultura, mais concretamente a partir da da animação do livro e da leitura, junto de públicos que pelas suas características têm mais dificuldades em aceder espontaneamente à leitura. Nesta âmbito, surgiram as Pontes de leitura e o Prazer em Conhecer, integralmente realizados por voluntárias, pessoas que optaram por dedicar o seu tempo livre, de forma inteiramente gratuita e de acordo com as aptidões próprias de cada uma, à animação e à promoção da leitura.

Évora cidade de leitura
Cláudia Sousa Pereira
(professora auxiliar na Universidade de Évora e investigadora permanente do CIDEHUS.UE)

José António Calixto
(licenciado em História e pós-graduado em Ciências Documentais pela Universidade de Lisboa; doutorado (PhD, Librarianship) pela Universidade de Sheffield; director da Biblioteca Pública de Évora; professor auxiliar convidade da Universidade de Évora; investigador do CIDEHUS.UE)

Na comunicação foi apresentado um projecto de promoção de leitura, cuja base é na BPE, e que visa alargar e qualificar substancialmente a prática leitora na cidade de Évora e no seu concelho, demonstrando igualmente a importância, os significados e impactos individuais e sociais de uma actividade regular da leitura. Foi também apresentada uma avaliação preliminar dos resultados até agora conseguidos, tanto em termos do número de participantes envolvidos nas actividades como do valor e impacto destas no aumento das práticas de leitura.

Clubes de leitura em Espanha: sua trajectória e dinâmica na Biblioteca Páublica do Estado de Cáceres
Maria Jesus Santiago Fernández

(licenciada em História; técnica superior da Administração Geral da Comunidade Autónoma da Extremadura; directora da Biblioteca Pública do Estado de Cáceres)

Na Biblioteca Pública do Estado em Cáceres os clubes de leitura constituem uma actividade de fomento da leitura de carácter permanente. Desde que faz cinco anos criasse-se o primeiro grupo de leitura em castelhano, foram surgindo outros e características muito variadas, de maneira que já são nove os que funcionam na actualidade. Os clubes de leitura oferecem um grande número de possibilidades às bibliotecas, entre outras, a de estabelecer vínculos com os utentes, dinamizar outras actividades e participar e promover acções e programas de cooperação.

Anúncios
Posted in: Sem categoriaComentários Desativados em V Conferências do Cenáculo