Home

09 de Abril | Sexta-feira
18h00
Apresentação do livro
A LUZ DA CAL AO CANTO DO LUME: Tradição oral do concelho de Mora,
de Joaninha Duarte

Com a presença da autora

A biblioteca é por excelência o espaço da leitura, da memória, do imaginário, das histórias… Desta vez não são histórias que vão ser contadas, contudo é um livro sobre histórias que vai ser apresentado. Uma obra de uma autora que tem dedicado a sua vida à memória oral e literatura tradicional.
Aqui ficam algumas notas sobre o livro e a sua autora.

A obra
O concelho de Mora, guardião de um valioso património natural, histórico e cultural, é um exemplo da perseverança daqueles que acreditam na construção de um futuro melhor, assente no testemunho vivo da memória de um povo que se orgulha de ser alentejano.
A obra, fruto de dissertação de mestrado, pretende, de uma forma sumária, dar a conhecer o património imaterial do concelho, recolhido ao longo de dez anos. Esta recolha foi realizada através de vários projectos de animação sociocultural da Câmara Municipal, com vista ao desenvolvimento de pessoas e grupos na área da Literatura Tradicional, dando destaque ao aparecimento de soluções onde a tradição e a modernidade dialogam numa perspectiva intergeracional.

A autora
Dizem que… Joaninha Duarte é alentejana, enxertada de ribatejana e açoriana. Joaninha Duarte fez bacharelato em Educação de Infância na Escola Superior de Educadores de Infância Maria Ulrich (1982), licenciatura em Educação (2002), especialização em Animação Sociocultural (2002), pós-graduação em Literaturas
Românicas Modernas e Contemporâneas (2005), mestrado em Estudos Portugueses (2008) e prepara o seu doutoramento em Literatura Tradicional e Ambiente na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa.
Desenvolve em Mora um trabalho de reabilitação da memória oral junto de anciãos. É responsável pelo Projecto Pedagógico “FALAS DO RIO” do Fluviário de Mora e simultaneamente colabora em Actividades Culturais da Câmara Municipal de Mora. É investigadora de Literatura Tradicional no IELT – Instituto de Estudos de Literatura Tradicional, da Universidade Nova de Lisboa. Como contadora de histórias pratica diariamente o acto de contar no Fluviário de Mora. Participa regularmente em Colóquios, Encontros, Oficinas de Trabalho e Sessões de Contos – bibliotecas, escolas, hospitais, prisões, associações, autarquias – em Portugal e no estrangeiro.

Organização: Edições Colibri | Apoio: BPE
ENTRADA LIVRE mediante inscrição prévia

Anúncios