Home

31 de Janeiro de 1891 - ©BPE

Na madrugada do dia 31 de Janeiro de 1891 alguns republicanos promoveram no Porto a primeira tentativa de implantar a República em Portugal?

A Intentona de 31 de Janeiro de 1891, como ficou conhecida, teve como causa próxima a publicação, no dia 11 de Janeiro desse mesmo ano, do Manifesto-Programa do Partido Republicano Português da autoria de Teófilo Braga que estabelecia o programa doutrinal e politico do partido e no qual se fundem os princípios da geração de 48, 70 e 90. O manifesto apresentava o Ultimatum Inglês com síntese da falência do regime monárquico-constitucional e da rotatividade partidária, defindo a Republica como “uma nacionalidade exercendo por si mesmo a própria soberania, intervindo no exercício normal das suas funções e magistratura”. Embora o Directório Republicano eleito em Congresso apresenta-se um plano de acção política a longo prazo, que não incluía a revolta, muitos republicanos defendiam uma acção imediata.

A sublevação de 31 de Janeiro, de cariz militar e liderada pelo capitão António Amaral Leitão, teve a adesão popular. A República chegou mesmo a ser proclamada na varanda do antigo edifício da Câmara Municipal do Porto, onde se hasteou a bandeira verde e vermelha do Centro Democrático Federal enquanto a fanfarra militar tocava A Portuguesa. Às nove da manhã, o movimento estava no entanto derrotado depois da intervenção da Guarda Municipal. Morreram 12 pessoas e cerca de 40 ficaram feridas.

A Intentona de 31 de Janeiro teve graves consequências para o Partido Republicano. A repressão subsequente ao esmagamento da revolta e a acusação de que o Partido Republicano Português estava implicado nela, fragilizou-o bastante, tendo nas eleições seguintes conseguido eleger apenas 2 deputados.

» Ver Revista em PDF – O Occidente : Revista Illustrada de Portugal e do Estrangeiro, nº437

Anúncios