Home

Autor: Fernando Madaíl
Título: A costureira sem cabeça
Cota: 821.134.3-3 MAD/COS
Sinopse: Na madrugada do dia 5 de Outubro Amélia, a «rapariga sem cabeça», costureira do bairro, acorda com um estrondo vindo do rio. Trovoada ou outro fenómeno da natureza? De manhã se veria. O nascer do sol chegou com a cidade em alvoroço e os vizinhos curiosos na rua à procura de explicação para tamanho desassossego. E logo chegam notícias. Os republicanos estavam na rua para derrubar a Monarquia.

De boca em boca, de personagem em personagem, sem sair de um bairro lisboeta, acompanhamos o dia em que a cor da bandeira mudou e a República venceu, trazendo ao povo um novo país.

A Costureira sem Cabeça (2.º título da Colecção Portugal Sem Fim) é um romance repleto de humor, em que se conta a história de um dia que marcou Portugal. A partir das janelas com sardinheiras e da boca do povo, conhecemos o outro lado da Implantação da República. Daqueles que não foram soldados, mas também ajudaram a escrever a História.

Autor: José Jorge Letria
Título: A minha primeira República
Cota: J 94(469) LET/MIN
» Plano Nacional de Leitura – Livro recomendado para as Novas Oportunidades, destinado a leitura autónoma – Grau de Dificuldade I.

No dia 5 de Outubro de 1910, Portugal deixou de ser uma monarquia para se transformar em república, uma das poucas então existentes na Europa e no resto do mundo. Neste livro, José Jorge Letria relata os acontecimentos ocorridos nesse dia e nos que se lhe seguiram. Foi um tempo de agitação, de esperança e de conflito, que mudou para sempre a História do nosso país. A personagem central desta narrativa é um rapaz de Lisboa, cujo pai esteve entre os civis e os militares que, na Rotunda, onde hoje se encontra a estátua do Marquês de Pombal, garantiram o triunfo dos revoltosos e do projecto republicano. As ilustrações de Afonso Cruz dão à narrativa o tempero e a força das imagens vivas e coloridas.

Escrito a pensar nos mais novos, este livro, imaginado e feito de olhos postos na memória e na história de Portugal, pode ser lido por públicos de todas as idades. Revisitar esse tempo e essa memória é reencontrar um país que viveu um tempo único e intenso de transformação e mudança e conhecer um pouco mais de perto as pessoas que tinham um sonho e um ideal para cumprir.

Autor: Miguel Neto
Título: A arca de não é
Cota: I 82 NET/ARC
Sinopse: Já pensaste no que farias se encontrasses uma tubarixa? De que gostará ela? Será parecida com uma jacaraca, ou com um pinguru? Se calhar come o mesmo que um alcapónei, ou uma papacabra! Até pode comportar-se como um abelhurso ou uma porcoleta!! Terá tromba, como um elefanhoto? Bom, para não teres surpresas, o melhor é mesmo abrir a “Arca de Não É”, não é?

» Boas Leituras!

Anúncios