Home

Sete Dias, Sete Livros, Sete Tesouros [O que é isto?]

O Fundo Musical da BPE apresenta uma grande diversidade de espécies, contendo tratados teóricos, manuais, missais e partituras manuscritas. Tipologicamente as espécies musicais têm sido divididas em 4 grandes grupos: Obras teóricas, Partituras Manuscritas, Vilancicos e Libretos de Ópera.
A BPE tem cerca de 106 obras teóricas de âmbito musical. Este núcleo é sobretudo composto por impressos sobre a história da música, tratados teóricos, manuais de canto, alguns missais e antífonas. O núcleo das Partituras Manuscritas é composto por partituras de música sacra e profana. A música sacra aqui representada destinava-se a ser tocada na celebração dos ofícios em geral ou em alguma festividade litúrgica específica e os compositores locais estão amplamente representados. A maioria das partituras provém do Convento de S. Bento de Castris e terá dado entrada na BPE em 1890.
O núcleo de vilancicos é constituído por 113 partituras e 48 libretos. O vilancico é uma peça poético-musical, tipicamente ibérica, para vozes em língua vernácula que surge como uma reacção à música mais solene em Latim. A maior parte dos vilancicos tem como temática o nascimento de Jesus e eram executados na quadra natalícia. Este núcleo é proveniente da Sé de Évora e conta com composições de compositores locais e da Capela Real.
A partir do reinado de D. João V o vilancico é substituído pelos Libretos de Ópera. Era uma forma artística mais exigente e enquanto o vilancico era cantado na igreja, o que permitiu que se difundisse por todo o reino, a ópera era composta para os teatros e Corte por autores italianos pelo que se fixou em Lisboa. Os libretos que se conservam na BPE foram impressos em Lisboa e referem-se a espectáculos que aí se realizaram e datam sobretudo do reinado de D.Maria I.

Cod. CV/1-36d
Ordenança da Capella del Rey de Inglaterra
Este exemplar foi compilado por Wiliam Say, diácono da capela Real Inglesa de Henrique VI, onde descreve as várias cerimónias litúrgicas, incluindo a coroação do rei e da rainha.
Este códice, em pergaminho, é muito precioso pois contém informação valiosa do ponto de vista histórico, artístico e musical.

Bibliografia:

  • ALEGRIA, José Augusto. Biblioteca Pública de Évora: Catálogo dos Fundos Musicais. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 1977.
  • CRANMER, David, “Os fundos musicais” in Tesouros da Biblioteca Pública de Évora. coord. João Ruas. Lisboa: Medialivros, 2005.
Anúncios